Conheçam a história de Carol Rodrigues



O blog fez com que ela continuasse forte

Desde pequena, todos me olhavam de um jeito diferente. Em uma família onde todos eram morenos de olhos castanhos, chega uma menina pálida, de cabelos claros e olhos verdes, vinda de um orfanato, que mais parece ser um assunto proibido. Tenho asma, anemia, tive distúrbios alimentares graves. Nunca aproveitei a minha infância como as outras crianças. Eu vivo de remédios, de hospitais. Todo mês lá estou eu de novo, rodeada de médicos. Ataques psicóticos, crises, dores de cabeça, gritos. Eu ficava sem comer, eu já quebrei as duas pernas ao mesmo tempo por fraqueza, por não aguentar ficar em pé e cair. Andar presa a uma cadeira de rodas por quase dois meses ainda piorou o que queriam que eu chamasse de vida. Eu não podia brincar, eu não podia ser eu mesma. Riam de mim, falavam mal na cara mesmo. Todos os risinhos, todas as piadas idiotas, tudo que fizeram comigo, todos os apelidos. Já jogaram refrigerante em mim, já me empurraram na frente de uma escola inteira, de propósito, só para me ver machucada. Eu não conseguia nem falar com a minha nova família. Ate que um dia eu me cortei. Sabe, no momento, eu sentia toda aquela dor saindo de mim, finalmente. Mas depois que olhei para os meus pulsos, cheios de sangue, eu me arrependi, e me arrependo disso até hoje. Sendo odiada por todos, eu tinha o meu refúgio na internet. NÃO podia sair para correr, jogar bola, brincar. Ficava desmontando aparelhos eletrônicos, como celulares e baterias, para ver como se formavam. Eu lia livros de medicina, de matemática e de física, e eu gostava daquilo. Aprendi bastante, arrumei dinheiro vendendo coisas que estavam jogando fora, e comprei um notebook só para mim. Eu mexia nos códigos de jogos do Windows, eu mexia em todo o computador. Eu comecei a mexer com blogs quando ainda tinha 8 anos. Eu gostava de Star Wars, eu gostava de computação. Eu achava que com todas aquelas agulhas de soro espetadas em meus pulsos e aparelhos garantindo a minha sobrevivência, eu era um robô. Criança nerd, solitária, sozinha, sem amigos. Com o tempo eu cresci e algumas pessoas foram gostando do meu blog. E até hoje eu tenho ele, pois lá eu consigo achar pessoas que curtem o que eu faço, pessoas legais, pessoas que não me julgam, lá eu consigo esquecer todo o ódio, toda a dor e tristeza que eu estou sentindo. Eu nunca tive uma vida de verdade, eu nunca nem tive a chance de saber algo sobre meus verdadeiros pais, eu nunca tive a chance de ser uma pessoa normal. Acho que o destino não quis que eu fosse feliz na vida real, e por isso me deu esse jeito nerd e idiota. E é isso. Me julgaram demais a vida toda, e eu não pude fazer nada. Acho que é por isso que eu amo o Blogger, sabe? Lá eu consigo ser alguém, lá eu consigo fingir que eu tenho uma vida animada, feliz e boba, como a de qualquer outra típica menina de 13 anos. Carol Rodrigues, dona do blog The Fashion Wonderland.

O blog da Carol mostra claramente os interesses da blogueira. Tudo o que ela gosta e quer compartilhar com o mundo. Postagens muito bem elaboradas e um design sempre inovador e profissional, o blog vem crescendo a cada dia, tanto no amadurecimento quanto nas visualizações de página. Como se não bastasse tanta criatividade, Carol escreve uma linda websérie: Labirinto dos Sonhos, que conta a história de uma jovem misteriosa que sofre um acidente e toda a sua família morre, sendo assim é levada para um orfanato e lá vai descobrir coisas sobre sua vida que ela jamais poderia ter imaginado. O The Fashion Wonderland é um blog pessoal, mas com um conteúdo extra para todos.

Foto publicada recentemente em seu facebook.

7 comentários:

  1. Nossa que história linda,quase chorei aqui.

    Beijos

    blogdadagi1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que história! O.O Não sei se eu conseguiria passar por tudo isso. Eu tenho uma amiga que tem uma história parecida quanto aos hospitais, toda semana ela passa pelo menos um dia internada, é muito triste. Mas eu tento não demonstrar que fico chocada, porque isso deixa ela pior. Eu brinco que ela tem mais tempo pra ver desenho em cima da cama, e faço ela me contar os episódios de Bob Esponja! =)

    Layla
    www.blogsaiudoforno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Veelh que texto lindo, eu chorei aqui.. Ela é muito forte em conseguir passar por tudo isso :S
    kisses~~

    #>>> www.the--baby.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Amei a história , confesso que estava com preguiça de ler mas depois vi que valeu a pena! Queria te convidar para conhecer meu blog.

    http://rosarosalina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa que história hein.
    Vou passar no blog dela p conhece-la mais. *-*

    ResponderExcluir
  6. nossa, que história! E eu achando que tinha problemas demais aqui.

    ResponderExcluir
  7. Cara,que lição de vida! Você é muito forte! Não sofro bullying,mas,eu sou muito timida,e isso me afeta muito,não tinha muitos amigos..Quando comecei a fazer teatro,fiquei mais "aberta" com as pessoas..E hoje tenho várias amigas!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos. Obrigada e volte sempre! ✌ ♥